Introdução ao treino Isométrico para Atletas


Quando falamos de esportes, a maioria das pessoas sabe que é muito importante ser explosivo e produzir uma grande quantidade de força. É por isso que, na maioria dos programas de treinamento, podemos encontrar várias formas de treinamento de força e exercícios pliométricos projetados para ajudar o atleta a produzir mais energia.

Quando levantamos um peso, chamamos essa fase concêntrica do movimento. Em outras palavras, uma contracção concêntrica quando a força aplicada é suficiente para vencer a resistência. Quando isso acontece, o músculo encurta com a contração. Este é certamente um tipo muito importante de contração, mas existem dois outros tipos de contrações que muitas vezes são esquecidos, as contrações excêntricas e isométricas.

Uma contracção excêntrica ocorre quando o músculo alonga-se enquanto está sob tensão, devido a uma força oposta maior que a força aplicada pelo levantador. A fase excêntrica acontece quando o atleta está baixando o peso. Existem muitas aplicações para os dois tipos de contrações para esportes e treinamento de força em geral. Variações, tanto excêntricas quanto isométricas, têm seu lugar em um programa de treinamento sólido e podem ajudar o corpo a aprender a usar os músculos para estabilizar e controlar os movimentos.

Treinamento isométrico: Ser capaz de absorver e resistir às forças

Uma contração isométrica ocorre quando a força aplicada não provoca alterações no comprimento do músculo. Em uma contração isométrica, a força corresponde exatamente a carga, portanto, nenhum movimento irá ocorrer. Contrações isométricas são muito importantes porque ensinam um atleta a resistir ao movimento. Muitas vezes, nos esportes, os atletas precisam resistir a um adversário puxando-o ou empurrando-o em uma determinada direção, e eles precisam aprender a estabilizar seu corpo, a fim de permanecer em uma boa posição.

As contrações isométricas podem ser usadas como uma maneira de modificar um exercício para se adequar às necessidades individuais de um atleta. Para um lutador de Jiu-Jitsu uma barra livre isométrica pode ser extremamente benéfico ao treinamento assim como uma rosca invertida isométrcia. Para um jogador de futebol uma extensão de pernas isométrica em 3 ângulos poderá aumentar a força do chute e para um nadador uma remada deitada unilateral com elásticos poderá facilitar e fortalecer o EVF (earl vertical forearm).

Os exercícios isométricos, quando realizados por longos períodos de tempo, são também muito eficazes para a construção de resistência mental. Longos intervalos isométricos exigem muita concentração mental, especialmente quando o corpo começa a fadigar. Intervalos isométricos também são uma grande maneira de desafiar um grupo de atletas em um ambiente competitivo.

Fonte: http://articles.elitefts.com/training-articles/sports-training/isometric-training-for-athletes/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: